Sala comercial  alugada, e agora?

Tempo médio de leitura: 4:00 min

Se você acha que estar no aluguel é  desculpa para passar anos dentro de quatro paredes brancas com um único ponto de luz central, você está enganado. Seja uma loja ou um escritório, eles precisam representar tudo que você deseja transmitir para o seu cliente, precisa ter a sua identidade inserida. E hoje vim para lhe mostrar que estar no aluguel não é motivo para deixar reformas de lado. Por isso, trouxe aqui 5 dicas para deixar a sala alugada com a sua cara, de forma inteligente e com poucos custos.

Quer ter uma sala alugada de arrasar, para chamar de sua? Confere as dicas abaixo!

P I S O S

Muita gente prefere não trocar o piso para evitar aquele quebra-quebra e toda a sujeira de obra, ainda mais quando se trata de uma sala alugada. No entanto, os pisos laminados e os carpetes vieram para solucionar este problema. Eles podem ser aplicados sobre o piso existente na sala, sem danificá-lo, sendo necessário apenas fazer a remoção na entrega da sala. No caso dos laminados, eles ainda podem ser reaproveitados em um outro espaço. Alguns tipos de piso vinílico, com sistema tipo “click”, também podem ser aplicados sem danificar o piso existente.  Apesar de se tratar de um material um pouco mais caro que o laminado, ele possui maior resistência a umidade e melhor desempenho acústico. No caso do piso vinílico e laminado, os padrões mais encontrados são as réguas de madeira, mas a indústria já vem explorando outras cores e formatos. Já os carpetes possuem várias cores, e até estampas disponíveis. Muitas pessoas têm um certo preconceito com o material, mas vale salientar que ele é adequado mesmo para os alérgicos, pois mantém a poeira no fundo e não na superfície, evitando que ela volte a circular no ar. Claro, é necessário que a limpeza seja realizada periodicamente para evitar um grande acúmulo de poeira. Além disso, os carpetes são ótimas soluções para o conforto acústico, sendo bastante utilizados em ambientes corporativos.

M O B I L I Á R I O

No projeto arquitetônico comercial, evite a utilização de móveis planejados. Além de mais caros, eles são na maioria fixos e você não vai conseguir reaproveitá-los em caso de mudança de sala. Um bom projeto de loja não precisa ter móveis únicos, basta saber escolher os móveis que já temos disponíveis no mercado. Opte por bancadas soltas, móveis modulares, ilhas de atendimento.  Tudo isso favorece em caso de mudanças, tanto para o transporte quando para uma redefinição de layout. Embora a ideia seja permanecer na sala por muitos e muitos anos, temos também que nos preocupar para possíveis mudanças, rompimentos de contratos, etc. Nichos, araras, estruturas metálicas, serão todos bem vindos, pois podem ser moldados em diversas composições. Além disso, invista em peças chave para a composição do ambiente, como aquela poltrona marcante que pode vir a ser um ponto de referência quando as pessoas falarem da sua loja. “Ahh, aquela loja que tem uma poltrona vermelha redonda? Sim, eu sei qual é…”

P A R E D E S

As paredes são a parte mais fácil, rápida e barata para transformar. Nada de manter sua loja entre quatro paredes brancas, sem identidade. A pintura delas é algo super simples, e se quiser economizar muito, você mesmo pode fazer. Além de mudar a cor, temos várias outras opções mais ousadas: pinturas geométricas, pintura em meia parede, pinturas artísticas, grafites, lettering… Você pode se utilizar da pintura para contar um pouco sobre o conceito da sua loja. Pode pintar cenários, pode criar espaços participativos, como paredes com giz onde as pessoas possam escrever.  Isso cria uma sensação de pertencimento, faz com que as pessoas se sintam parte da história do local e se identifiquem com ele. Fora as pinturas, ainda temos opção de papéis de paredes e adesivos com uma diversidade enorme de cores e padrões.

I L U M I N A Ç Ã O

A iluminação em salas alugadas costuma ser um desafio, principalmente quando não temos forro de gesso para esconder toda a fiação e criar pontos novos.  Mas isso não é desculpa para manter aquele único ponto central existente na sala.  Existem alguns artifícios para moldar a iluminação de acordo com a necessidade do espaço. Costumo dizer que a iluminação segue a função, ou seja, ela deve ser definida de acordo com o layout, com as tarefas a serem realizadas e com a composição estética desejada. Uma solução simples é a utilização de desviadores. São peças que servem para deslocar a luminária e conseguir colocá-la no ponto correto, ainda que ponto de luz não esteja no local desejado. Outra alternativa amplamente utilizada na arquitetura comercial são os trilhos. Eles permitem vários pontos de  luz vindos de um único ponto existente. Além disso, permitem direcionar os fachos de luz, deixando a iluminação mais flexível. Outra sugestão, que ganhou força com o estilo industrial, é a utilização de canaletas aparentes, distribuindo a iluminação e ainda fazendo parte da composição do espaço. Ainda uma última opção, é a utilização de “forros” criativos para esconder as tubulações e possibilitar a multiplicação dos pontos de luz existentes. Exemplos disso seriam as composições com guarda-chuvas, chapéus, tecidos…

D E C O R A Ç Ã O

Quando falamos em design de lojas comerciais, não podemos esquecer da decoração.  Muitas vezes, ela é a principal responsável por deixar a sua loja ou escritório com uma identidade marcante. Quadros, vasos, almofadas, espelhos: são eles que vão ajudar a construir a “cara” do seu espaço. Itens que sem dúvida vão fazer parte da cara do local, e que podem ser tão facilmente implementados quanto retirados. Por isso, em caso de mudança de local, você pode levar junto essa identidade criada pela decoração, assim mantendo na memória do cliente a visualização da marca. Pela facilidade da troca, eles podem também ser trocados de tempos em tempos, de acordo com a temática do momento, assim como uma vitrine. Em ambientes de comércio, onde há um fluxo intenso de pessoas, é possível combinar uma parceria com artistas locais, e utilizar obras de arte temporariamente na loja para decorar, em troca da divulgação do trabalho destes artistas. 

Todas as dicas também se aplicam a ambientes residenciais. Não tenha medo de morar um lugar onde você se sinta bem, seja ele seu ou alugado, ele tem que ser seu lar. E lembre-se que mesmo em locais alugados, só bom gosto não é suficiente. É necessário criar projetos para o espaço, pois um lugar bem planejado faz toda a diferença. A Bruna Gelbcke Arquitetura, busca trabalhar de forma criativa, aproveitando o que já se tem e buscando soluções acessíveis que se encaixem ao orçamento do cliente. Cada projeto é único, exclusivo e desenvolvido de acordo com as necessidades e expectativas do cliente. Quer conhecer mais sobre o nosso trabalho? Entre em contato!