Arquitetura para restaurantes:


3 passos infalíveis para o seu projeto comercial ter impacto

Tempo médio de leitura: 3:30 min

Todo restaurante tem uma linguagem que se comunica com seu público. Ao contratar projetos de arquitetura para restaurantes você estará investindo na atmosfera do seu ambiente, corroborando com as sensações que o seu cliente terá ao experimentar a sua culinária – seja ela a caseira, do dia a dia, até as mais sofisticadas para jantares importantes ou happy hours. A conversa entre o restaurante e o seu cliente não se dá apenas pela comida, mas também pelo ambiente.

 

Quer saber como criar um ambiente que transmita a mensagem correta para seu cliente?

Quando os ambientes projetados para restaurantes são bem montados, as chances dos restaurantes serem bem sucedidos são maiores. Isso por que o local do empreendimento poderá ser analisado, sempre pensando na estrutura de marketing de um restaurante como um todo. A arquitetura para restaurantes funciona como uma espécie de mapa que instrui o tipo de abordagem, o tipo de público e até mesmo o tipo de alimentação que o estabelecimento serve. Tudo deve ser bem pensado antes da execução. 

Aqui deixamos 3 passos que a Bruna Gelbcke Arquitetura utiliza para um restaurante sem projeto iniciar uma reforma de atitude no ambiente em um projeto comercial de arquitetura para restaurantes

Passo 01: DISTRIBUIÇÃO DE MESAS

A forma como o layout de um restaurante é estabelecido diz muito sobre o tipo do restaurante. Mesas mais juntinhas e um mobiliário não tão confortável demonstram que o espaço requer uma rotatividade maior de clientes, sendo característica de restaurante para almoço diário e fast foods, como a  Nick’s Pizza. Já um restaurante onde as mesas são distribuídas distantes uma da outra e as cadeiras são bem confortáveis, vai convidar o cliente a permanecer mais tempo no local. Ou seja, para que o projeto de arquitetura para restaurantes tenha um bom resultado, as atividades e a rotina do estabelecimento devem estar bem claras.Desta forma, o ambiente é capaz de se comunicar com o cliente, deixando claro as intenções do espaço.

Passo 02: ILUMINAÇÃO

A iluminação também é capaz de traduzir as intenções do restaurante e deve ser pensada de acordo com o perfil de clientes que o estabelecimento atende. Ambientes super iluminados e com lâmpadas de cor fria fazem com que o cliente permaneça pouco tempo no espaço, enquanto a luz de cor mais amarelada provoca um conforto e relaxamento maior, sendo adequada aos restaurantes de maior permanência. Ambientes com pouca iluminação podem se tornar mais atrativos para um restaurante onde servem-se jantares românticos e até mesmo para bares. No entanto, é importante posicionar focos de luz para possibilitar a leitura de cardápios e a boa visibilidade dos pratos.

Passo 03: ESTILO ARQUITETÔNICO

O estilo definido para a decoração e escolha de materiais tem muito a ver com a culinária servida. Alguns itens marcam características culturais que conversam com o tipo gastronômico e fazem com que o cliente identifique rapidamente qual estilo de comida é servido no local. Assim, a pizzaria tem cara de pizzaria, a churrascaria tem cara de churrascaria, e assim por diante. Utilizar estes elementos marcantes para cada tipo de restaurante é a uma forma bem assertiva de se trabalhar o estilo, mas não uma regra. E quando se pretende criar um espaço que fuja do óbvio, é necessário tomar o cuidado para não deixar o cliente confuso.

A Bruna Gelbcke Arquitetura realiza projetos comerciais de impacto. A reforma de restaurantes impacta o consumidor final em experiência e sensação. Invista em projetos de arquitetura para restaurantes e você verá a qualidade e a grandiosidade que o seu estabelecimento terá, se comparado a uma simples reforma sem um especialista. Entre em contato agora e vamos iniciar seu projeto.